SIGA-NOS
 
PARTILHAR:  
áreas temáticas
ANIMAÇÃO
A Galaicofolia, a verdadeira festa galaica, será uma animação constante.
Ao entrar os portões do povoado, o visitante sentir-se-á rodeado do espírito festivo da Galaicofolia.
A animação será uma constante ao longo do dia e da noite.
 
ENRAIZARTE | Por detrás dos montes, criado da enxertia de uma cepa ancestral, surgiu um projeto com a teimosia das fragas e a força das giestas, crescendo dentro das férteis veigas da tradição e estendendo as vastas raízes pelas mais diversas influências e sensibilidades. “…Não há forças que me apaguem do instinto a cepa donde provenho.” – Miguel Torga
 
GAMBUZINOS | Os gambozinos são seres misteriosos do imaginário popular usados para caçar os ingénuos que, acreditando na sua existência, julgam conseguir caçar esses entes mágicos recorrendo a táticas duvidosas urdidas por mentes mais perspicazes. Deste modo, os Gambuzinos pretendem personificar a essa característica divertida ou espertalhona, através da música simbolizada na palavra "buzina" escondida no nome.
 
PERJOCUM  | Espetáculo de teatro de rua ou teatro cómico com forte presença de artes circenses, que nos transporta para o imaginário dos teatros da antiguidade, onde equilibristas, pelotiqueiros, malabaristas, habilidosos de toda a ordem e bufões apresentam-se trampolinando sobre o chão. Tem carácter interativo, onde o público é convidado a intervir no desenrolar das situações, e onde são reveladas peripécias cómicas e ousadas.
 
MISTÉRIOS DIONISÍACOS Dionísio era o deus grego equivalente ao deus romano Baco, deus dos ciclos vitais, das festas, do vinho, da insânia. Devido às danças de transe e utilização de máscaras durante os rituais (Dionísias Urbanas) associam este culto às primeiras manifestações teatrais dentro do género da Pantomima. Os Histriões pretendem retratar a história de Dionísio. Dionísio é fruto de uma relação amorosa entre Zeus e uma mortal (Semele). Hera, esposa de Zeus, com ciúmes de mais uma traição, não pretende deixar que Dionísio nasça e provoca a morte de Semele ainda no sexto mês de gestação. Zeus mantém o seu filho na sua própria coxa e consegue garantir o seu nascimento. As várias peripécias provocadas por Hera para destruir o “bastardo” são frustradas pela ajuda de outras divindades (como a Deusa Cibele). A recriação termina com a celebração ao vinho e cultura das parreiras associada a Dionísio, com danças frenéticas e extasiantes das bailarinas.
 
OS MISTÉRIOS DE ISIS E OSIRIS Da união da Terra (Geb) e o Céu (Nut) nasceram Osíris, Íris, Neftis, Set e Tot. Ísis e Osíris pretendiam a paz e a fertilidade na Terra, Tot as artes de escrever e contar, Neftis esposou Set – o violento, e foram viver para as terras áridas do deserto. Desde cedo que Set rivalizava com Osíris, tentava aniquilar o seu trabalho, ou até destrui-lo. Essas tentativas saíam frustradas graças à intervenção de Ísis, sempre atenta, pronta a usar os seus poderes mágicos e curativos. Apesar de todas as dificuldades, conseguem gerar Hórus que irá combater o poder maligno de Set e vingar seu pai. Estas passagens, retratadas pelos histriões, serão seguidas pelas danças das bailarinas e adoração à imagem de Ísis.
 
AS SOMBRAS DE CIRCE (DANÇA ROMANA - ENCOMENDA COREOGRÁFICA) Peça interdisciplinar integrando as componentes artísticas de Dança (nas variantes de Ballet neoclássico e Dança Moderna), canto e representação. A peça a apresentar (As Sombras de Circe) é baseada e inspirada no Mito de Pico, Circe e Canente descrito na obra “Metamorfoses” do poeta romano Ovídio, e propõe dar a conhecer esta história de amor e ódio através do olhar de Circe, numa interpretação coreografada, com música original composta para a peça e cantada ao vivo. Circe é a feiticeira / bruxa mais referenciada da mitologia greco-romana, sendo personagem determinante em mitos / histórias imortalizadas nas obras de Ovídio e Homero, conseguindo com a sua relevância chegar às novas gerações com uma personagem Dc Comics e em referências nos livros de Harry Potter.
 
MÚSICA GRAVADA (DJ) Presença de um animador/Dj de notoriedade local, em 2 dias do evento (sexta-feira e sábado), após espetáculos agendados para os palcos. Pretende-se prolongar a animação do evento até cerca das 3h da manhã, proporcionando dessa forma um aumento da fixação do público no local, com as respetivas consequências positivas para os expositores/vendedores. O estilo musical será criteriosamente selecionado, de forma a não desvirtuar o ambiente pretendido.
 
O BARBEIRO E A TOURADA À PORTUGUESA “O Barbeiro” e uma das historias desta vertente do teatro de marionetas tradicional português. D. Roberto, o herói popular, vai ao barbeiro no dia do seu casamento para que este lhe faca a barba. Em reação ao montante a pagar, visto ser caro, D. Roberto protesta e recusa‐se a pagar, resultando desta uma “pancadaria” sem fim onde todos os personagens são vencidos pelo herói. O barbeiro, o policia, o padre, a morte e ate mesmo o diabo contracenam com o nosso herói em cenas de humor e de busca popular. A “Tourada a Portuguesa” e nada mais que uma sucessão de cenas ligadas a tradição tauromáquica. O bandarilheiro, os forcados, o toureiro a cavalo e o tourinho, travam‐se em cenas de pura comedia, onde o touro leva sempre a melhor.
 
FIGURAS MITOLÓGICAS/ CIRCENSE/FOGO Figuras de forte impacto visual, devidamente caraterizados (Galaicofolia – época Romana), realizam performances circenses diversas (malabarismos com fogo: correntes de fogo, lança fogo, massas com chama, etc.). Antes do anoitecer, os animadores assumirão outras personagens “fantásticas”, circulando no recinto, enriquecendo o evento.
 
A LENDA DE HADES E PERSÉFONE - PARTE 1 Hades é o deus do mundo inferior e dos mortos, equivalente ao deus romano Plutão. As Erínias (ou Fúrias para os romanos) eram personificações da vingança que puniam os mortais. Viviam nas profundezas onde torturavam as almas pecadoras julgadas por Hades e Perséfona. No primeiro espetáculo retrata-se a paixão de Hades por Perséfona e seu posterior rapto com a ajuda dos seus demónios. A sua futura esposa entra para as profundezas da terra onde se terá de habituar à sua nova realidade. O espectáculo culminará com a união dos dois seres, que juntos governam o submundo.
 
A LENDA DE HADES E PERSÉFONE - PARTE 2 No seguimento do primeiro espetáculo, será dada continuidade à inspiração do reino do submundo, governado por Hades e Perséfone. As almas dos criminosos chegam ao submundo para serem julgadas. Mediante as atrocidades cometidas terão o merecido desfecho. São levadas para serem castigadas pelas Erínias, forças primitivas da natureza que atuavam como vingadoras do crime. Estas almas já não têm salvação e serão castigadas pelo fogo até à sua extinção.